Quarteto Rosário

Tiago Rosário

Iniciou os seus estudos musicais aos 4 anos no Conservatório Regional do Baixo Alentejo, em Beja, tendo começado a estudar piano com 6 anos, na classe da professora Alberta Soares. Mais tarde mudou para a classe de piano do professor José Souza, no mesmo conservatório, com quem esteve até ao final do ano letivo de 2011/2012.

Em Outubro de 2012 ingressou na Escola de Música do Conservatório Nacional, em Lisboa, na classe de piano da professora Ana Valente, tendo terminado em 2015 com a classificação máxima. Nesse ano foi admitido na classe do professor Vladimir Viardo na University of North Texas e na classe do professor Pedro Burmester na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo, na qual se encontra atualmente.

Participou em vários concursos. Esteve nas provas eliminatórias da 30a edição do Prémio Jovens Músicos, Nível Superior, na final do Concurso Jovem.com 2015, escalão D, foi galardoado com o 1o prémio global ex-aequo no Concurso Czerny 2014, escalão VI, organizado pelos professores de piano da Escola de Música do Conservatório Nacional, e com o 2o prémio ex-aequo e o 3o prémio sem atribuição de 1o prémio no Concurso Internacional Cidade do Fundão.
Foi membro do trio “Triòkovich”, tendo este sido laureado com o 2o prémio da 28a edição do Prémio Jovens Músicos, Música de Câmara, Nível Médio. Mais tarde foi membro do quarteto “Werther”, que obteve o 3o prémio ex-aequo na categoria júnior do IV Concurso Internacional de Música de Câmara Cidade de Alcobaça, sempre com a professora Anna Tomasik.

Em 2015, apresentou a sua Prova de Aptidão Artística no CCB com a Orquestra Sinfónica do Conservatório Nacional, sob a direção do professor Alexandre Branco, interpretando o Concerto para piano e orquestra em Lá menor de Robert Schumann, tendo obtido a classificação máxima.
Estudou com personalidades como Paul Badura-Skoda, Naum Grubert, Paulo Oliveira, Miguel Henriques, Paulo Gaio Lima, Xavier Gagnepain, Roberto Pérez, Claudio Martinez Mehner, Miguel Borges Coelho e Eurico Carrapatoso.

 

Ana Mafalda Monteiro

Ana Mafalda Monteiro iniciou os seus estudos musicais com nove anos na Academia de Música de Paços de Brandão. Aqui completou o 8o grau com 19 valores, na classe do professor Miguel Rocha. Participou em masterclasses de violoncelo com Romain Garioud, Justus Grimm (International Festival I Solisti del Vento, Bélgica, Lier 2013), Paulo Gaio Lima, Gary Hoffman (Verão Clássico, CCB, Lisboa 2016), Amit Peled, Pavel Gomziakov (CIEC International Chamber Music Festival, Logrono e Calahorra, Espanha, 2015), Maria Macedo, Elisabeth Wilson, Daniel Geiss, Oliver Parr, entre outros.

Em música de câmara e orquestras, trabalhou com Pedro Carneiro (Jovem Orquestra Portuguesa), Peter Rundel (Academia de Verão – Remix Ensemble Casa da música, 2014), Pedro Neves, Christofer Bochmann, Toby Hoffman, Baldur Bronnimann, Eliot Lawson, entre outros. Foi laureada em alguns prémios, tais como Concurso Paços Premium, 1o prémio em 2012; Concurso Marília Rocha, 2o prémio em 2013; Prémio EDP Júnior, 1o Prémio em 2016; Concurso de Cordas Vasco Barbosa, 3o prémio em 2016 e Concurso Internacional Cidade do Fundão, 3o prémio em 2016.

Em 2015 finalizou a licenciatura em Música na Universidade do Minho, na classe do professor Pavel Gomziakov com 18 valores. Actualmente, Ana Monteiro frequenta o 2o ano de Mestrado em Performance na Escola Superior de Música, Artes e Espectáculo – ESMAE, na classe do professor Filipe Quaresma, encontrando-se a desenvolver vários grupos de música de câmara, sendo também membro na Orquestra Filarmónica Portuguesa e estagiária na Orquestra Sinfónica Casa da Música. Ana Monteiro toca com um violoncelo alemão Wenzl Karl Fuchs, de 1962.

 

Ana Alves

Ana Alves Natural de Lousada, ingressou na ARTAVE em 2005 na classe de Viola d’arco do professor Jorge Alves e dois anos depois na classe da professora Teresa Correia. Frequentou cursos de aperfeiçoamento com os professores Marc Tooten, Pedro Muñoz, Aida- Carmen Soanea, Luis Magin Muñiz, Kenneth Martinson, Ana Bela Chaves, Jon Thorne, Guy Ben- Ziony, Ivo van der Werff, Tatjana Masurenko, Jerzy Kosmala e Volker Jacobsen.

Entre 2008 e 2010 integrou a orquestra Aproarte dirigida pelo maestro Ernest Schelle, integrando também a orquestra Artave sob a direção do maestro Luís Machado, onde teve oportunidade de trabalhar com os maestros Ernest Schelle, Cesário Costa, Collin Metters, Christophe Millet e Emílio de César. Em Música de Câmara, estudou com os professores Luís Machado, António Soares, Jorge Alves, Eliseu Pereira, António Saiote, Ryszard Wóycicki, Vítor Vieira e Carlos Azevedo.

Em 2010 obteve o 3º lugar no Concurso Nacional de Viola d’arco de Ourém-Fátima. Apresentou-se em recitais a solo em Vila das Aves, Lousada, Santo Tirso, Guimarães e Gaia. A partir de 2011, como aluna da ESMAE participou na Orquestra Sinfónica da Esmae sob a direcção do maestro titular António Saiote e onde foi também dirigida pelo maestro Wolfgang Kurtz, Michelangelo Galeati, Christoph König e Jan Zarzycki. Estudou Viola na classe dos professores Jorge Alves e Ryszard Wóycicki.

Em 2013 foi seleccionada para colaborar com Jungen Deutsch-Französischen Philharmonie e com a World Peace Orchestra. Em Fevereiro de 2015 terminou a licenciatura na ESMAE e venceu o Concurso Campus delle Arti em Itália. O ano passado entrou para a The World Orchestra onde tem a oportunidade de trabalhar com o maestro Josep Vicent. Actualmente trabalha como músico freelancer e frequenta o Mestrado em Performance na ESMAE na classe dos professores Jorge Alves e Rute Azevedo.

 

Catarina Resende

Catarina Resende nasceu a 7 de Setembro de 1995. Iniciou o estudo do violino aos 7 anos; aos 9 ingressa no Conservatório de Música do Porto na classe da professora Suzanna Lidegran, terminando o cursp com a classificação de 19 valores. Durante este período, foi premiada em vários concursos, nas categorias de violino e música de câmara; e participou em estágios de orquestra onde teve a oportunidade de trabalhar com os maestros Eduardo Garcia Barrios, Rodolfo Samglibeni, Jean-Sébastien Bérreau, Francesco Belli e Joana Carneiro. Em 2013 é admitida na Escola Superior de Música, Artes e Espetáculo do Porto integrando a classe de violino da professora Zofia Wóycicka e a classe de música de câmara dos professores Carlos Azevedo e Ryszard Wóycicki com quem desenvolve o projecto “Trio Rarus”- trio de violino, trompa e piano, selecionado para participar no Festival Harmos.

Termina a licenciatura em Fevereiro de 2017 com 19 valores.Integrou a Orquestra Sinfónica da ESMAE, trabalhando sob a direção do maestro titular António Saiote. Em Janeiro de 2014, é admitida como reforço da Orquestra Clássica de Espinho, trabalhando com o maestro Pedro Neves. Nestas orquestras teve também a oportunidade de contactar com os maestros: Thomas Hauschild, Ivo Venkov, Andreas Stoehr, Jan Zarzycki, Bart Bouckaert, Jean Marc Burfin, Jan Wierzba e Alpaslan Ertungealp.Foi seleccionada para integrar o “IV Estágio Gulbenkian para Orquestra (2016)” dirigido pela maestrina Joana Carneiro e a “Remix Summer Academy 2016” orientada pelo maestro Peter Rundel e os músicos do Ensemble.

Recentemente, foi-lhe dada a oportunidade de integrar a Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música, como reforço, onde trabalhou com os maestros Baldur Brönnimann e Michail Jurowski. Ao longo de todo o seu percurso, e sempre com o espírito de querer aprender mais e alcançar objectivos mais longínquos tem procurado aperfeiçoar os seus conhecimentos com diversos violinistas, de onde destaca: Pedro Meireles, José Pereira, Lilit Davtyan, Jenny Spanoghe, Ruxandra Pectu-Colan e Bartek Niziol.

 


CONCERTO

13 Maio, sábado

18h
Museu Nacional Soares dos Reis
Soares dos Reis e a música do seu tempo